05 junho 2013

Where did i go wrong?

Feriado deixou saudades! Os maus hábitos e falta de vergonha não! haha. No final foram dias bons, entretanto preciso voltar a me concentrar na disciplina que preciso ter dia após dia. Hoje tive um momento de clareza em mim. Voltei pra casa e percebi que isso tudo depende das escolhas constantes que faço. Aquela história que a Beck fala sobre o músculo da desistência e da resistência ficaram na minha mente. Meu músculo da desistência ou da sabotação própria está maior. Preciso lutar contra isso. E é difícil, mas muita gente por aí passa por tudo isso ou coisa pior, só que consegue pela perseverança e disciplina!

As mudanças e vitórias só vêm com muito esforço e empenho. Como falei nos outros posts, “Não é quantas vezes você cai. É quantas vezes se levanta” e a direção é mais importante que a velocidade. A mudança de hábito é algo que deve ser feito continuamente. A gente erra, acerta, erra, acerta. Eu sei que se viver nessa constante não vou a lugar nenhum, muito menos no objetivo de emagrecimento. Só que talvez seja necessário muitos erros para pode se conhecer. Para poder realmente conseguir mudar. Hoje mesmo errando me sinto diferente de anos atrás. Hoje sinto que sou uma pessoa com uma cabeça diferente. Não adianta lamentar pelos erros, é preciso fazer algo contra isso. O certo é saber o que nos faz errar. O que é possível fazer para não errar mais. É preciso se descobrir também em toda essa mudança...

Não adianta ficar lamentando seja pelo que for. Hoje, indo para a faculdade pensei muito em como eu queria poder mudar minha situação atual. Ficou muito claro pra mim como a faculdade prejudica a minha felicidade (em muitos momentos isso tudo acaba prejudicando todo meu processo de emagrecimento). É. Bastante. É incrivelmente desgastante ir para a faculdade. Não porque estudo matérias difíceis ou pela preguiça. Não tem nada a ver com isso. É porque eu não tenho ligação com nada ali. Não tenho professores que eu admiro. Não gosto de praticamente nenhum. Não tenho amigos mais ali. Nem para passar um tempo e tentar bater um papo furado entre uma aula e outra. Nem gente para montar grupo e fazer trabalhos eu tenho praticamente! Não tenho um assunto específico dentro de tudo que eu estudo que eu seja encantada e empolgada para estudar, e ser realmente boa. Não sinto que a faculdade represente um momento bom na minha vida como representa pra muita gente. Pra mim é triste. Teve seus momentos bons. Só que já foram. Não tem outra palavra que descreva melhor a faculdade pra mim hoje do que “tristeza”. Muita gente deve pensar “ah, termina isso e depois você faz o que quer”; “muda então” e outras frases assim que pra mim não fazem sentido. Nem tenho algo que eu goste realmente. É como se eu simplesmente gostasse de ouvir sobre várias coisas. Ter um conhecimento leve sobre várias coisas, mas não sinto aquela paixão de ter um conhecimento profundo sobre algo e trabalhar com aquilo. Não vejo em mim paixão por algo como vejo em muitos conhecidos. O trabalho que imagino é um escritório. Ser funcionária pública e talvez não utilize praticamente nada da minha graduação atual. Talvez eu vá aprendendo tudo enquanto vou trabalhando. Nem é possível mudar agora. Não nas minhas condições atuais, com os pais que eu tenho, com as dúvidas que eu tenho. Eu sempre apoio as ideias e aventuras dos outros. Talvez seja porque não posso viver esse tipo de coisa. Hoje minha realidade é me arrastar e tentar terminar um curso que já não me parece tão interessante assim. Poucas partes o são. De qualquer forma não espero conselhos nem nada a respeito disso. Utilizo meu blog também como espaço para desabafar os pensamentos e registrar mudanças sobre isso...

Bem, eu só vim aqui dizer que ainda não desisti de mim. E vocês? Prometo voltar com as minhas visitas ;]

Boa semana!

Um comentário:

Dona D disse...

Ai, Juju, eu te entendo. Desabafar é sempre bom!

Vc falou de ser servidora pública...Tenho alguns amigos engenheiros (eletricista, rede, computação...) e eles trabalham comigo, com papel, no escritório de uma empresa pública...Quem sabe vc será uma engenheira no escritório tb?! Ganha bem, viu?! (se isso te conforta um pouquinho)

Tenho comido não adiar alegrias. Procure outras motivações que te ajudem ou minimizem o impacto dessa tristeza com a facul...pq não é uma decisão fácil e sei que não vai trancar da noite para o dia, se essa for a decisão...então, até lá, procure fontes de motivação e alegria. Pequenos prazeres, como Amélie Poulain =)