08 maio 2013

Resumão de novo

Não abandonei tudo não, viu gente?! Hehe. Só fiquei sem escrever um tempo. Estava desanimada por algumas coisas da vida. Só que não podemos parar com tudo, né?! Mesmo sem dar notícias por aqui até que continuei com tudo, não 100%, mas tava indo... Alguns dias ok e outros ruins.

Esses últimos dias senti uma insatisfação gigantesca em relação ao meu curso. Eu sempre quis estudar engenharia. Sempre gostei de biologia e matemática (sim, matérias opostas, mas gostava muito das duas, no final matemática ficava como primeira), não sei também se por todos da minha família serem engenheiros (mesmo que em campos completamente diferentes), exceto minha mãe que fez educação física. Em uma época bem distante tive dúvidas em fazer engenharia genética também, a verdade é que eu já quis ser muita coisa diferente! Muita mesmo! Só sei que acabei decidindo engenharia da computação e me sentindo muito empolgada por isso. Só que há muito tempo ando insatisfeita com essa decisão. Sei que vão dizer que tenho opção de mudar e blablabla. Só que a minha situação é outra, e a única opção hoje nas atuais condições em que vivo com a família que eu tenho, é terminar esse curso. Nem sei se gostaria de outra coisa. Tenho muitas dúvidas em relação a isso na verdade. Só que não vou ficar prolongando esse assunto por aqui. Faculdade é algo que me deixa triste atualmente. É a vida. E essa triste muitas vezes interfere em todo meu processo de mudança de hábitos. Entretanto decidi lutar fortemente contra isso e tentar seguir!

Teve uns dias que apesar de me manter dentro da taxa de calorias diárias eu comi bem mal, sabe?! Foi até interessante notar como certos alimentos são “ruins”. Como a sensação de “não bem estar” ficava mesmo ingerindo poucas calorias só que com alimentos errados. A minha quantidade de calorias diárias é até alta e boa (devido a atividade física diária). Só que os alimentos que devo consumir me fazem sentir muito bem. Algo que me deixa imensamente feliz atualmente é conseguir comer as coisas que devo e fazer minhas atividades físicas certas.

A balança eu só vou comentar sobre ela quando fizer minha reavaliação na academia atual. Até pela questão de não acreditar muito na balança que tenho em casa. Acho até que já saí do desafio das estações porque não mandei mais meu peso... É complicado também porque meu peso não varia TANTO ASSIM no momento. Tem a questão da musculação, suplementação e etc. Eu já me acostumei com isso e não ligo muito não. Vou esperar a reavaliação para ver os resultados novamente! Na reavaliação da academia passada tive ótimos resultados. Isso é o que importa! Porcentagem de gordura, medidas e bons exames =) Eu deveria medir a pança semanalmente, só que não sei direito a direção, meu corpo é bizarro pra fazer isso HAHAHA XD

Ah! Finalmente comecei a tomar o tal LadySlim. Não tive nenhum efeito ruim que li por aí a galera comentando que soltava muito o intestino e etc. Olha, não sei se é por que tenho a clássica prisão de ventre ou não ingiro muita gordura (apesar de que alguns dias até comi alguns alimentos gordurosos), ou sei lá, mas não tive nenhum efeito ruim não! Tudo normal! Como meu horário de malhar tem sido meio alterado, às vezes vou a noite aí não curto tomar a cápsula antes da atividade física porque fico com medo de tirar o sono. Tem cafeína e tals. Prefiro não correr o risco, né?! Tenho sérios problemas de insônia. Só a atividade física que ajudou a melhorar isso mesmo, mas ainda não estou 100%. Inclusive nesses últimos dias alterei meu horário de dormir e preciso voltar ao antigo que era melhor.

Decidi comer as castanhas-do-Pará. Nem comentei por aqui. Vou comer. Parece que ela tem ficado famosinha com a galera fitness e acabei me empolgando. O suco de uva integral sempre que lembro bebo. Vou começar a ingerir em jejum. Ele tem ótimas propriedades!!!

Então é isso. Tem outras coisas que quero compartilhar e farei posts para os próximos dias =)

Bom resto da semana!

11 comentários:

Patrícia Medeiros disse...

Ê vida...
Apesar dos pesares, fique firme.

bjs

Ana Carla disse...

Olha, Ju... tenha paciência! Com a faculdade, a família, a balança... tudo é questão de paciência. Beijo!

Marina Hudson disse...

Obaaaa, volte sempre aqui no blog, sinto falta de ler suas postagens!
:*

Silvia disse...

As vezes, quando um campo importante da vida vai mal ou apenas nao vai bem (leia-se importante: algo que tenha o poder de te deixar bem, pra cima, se tiver bom, e que tambem tem o poder de te deixar mal, triste/irritado/frustrado se for mal) esse campo acaba "sugando" os outros pra baixo (ou pelo menos nao os ajuda a irem bem também) e esse efeito, o da inércia, é um efeito que precisa de considerável esforço pra combater.

Tenho um hobby já não muito secreto de observar a personalidade e o comportamento (médio) humano e convivo (sobretudo no laboratório) com uma quantidade suficiente de pessoas pra tirar alguma conclusões. E eh evidente que a maioria (se nao TODOS) quando tem problemas de relacionamento - seja com familia ou namorado(a)/cônjuge, desaba no desempenho do trabalho/faculdade. O mesmo acontece se forem problemas de saúde (óbvio) ou "dificuldades da vida" - tipo morar sozinho, morar longe (sobretudo se depender dos busões e vans) ou nao ter grana e depender 100% de RU e afins, perdendo tempo com fila e etc. No final, a vida é uma só (no sentido de tudo estar "somado" na sua rotina diária), e as vezes a empolgação inicial com o curso/namoro/morar sem os pais em outra cidade vai miando por esses obstáculos e culmina em jovens se perguntando "quando vai acabar esse inferno" xD

Mas a boa notícia eh que o inverso também é válido. Quando o mesmo (ou outro) campo importante começa a ir bem, os outros acabam entrando no ritmo também mais cedo ou mais tarde e ficam mais fáceis de levar. E a maioria das pessoas que eu conheço que conseguiu esse "efeito" foi com muita responsabilidade e compromisso, aprendendo a fazer as coisas na marra, contra a vontade mesmo (ficando temporariamente infeliz/exausto fisicamente/emocionalmente), e depois com a vinda dos bons resultados, "pegou o ritmo". Essas pessoas pegaram as adversidades e transformaram em desafios, se motivaram imaginando o quanto ia ser bom quando o dia que esses obstáculos tivessem sido superados chegassse, e vestiram a camisa pra acelerar o máximo a velocidade com que esses resultados chegariam.

Agora um "detalhe": todas essas pessoas tinham saúde. Saúde eh o básico, o mínimo, pra conseguir o resto. Sem saúde observei que nenhuma constatação, decisão, etc é muito sábia. Poucas pessoas tem real noção do quanto a saúde contribui para o físico e psicológico do ser humano. O quanto ela eh capaz de mudar a cabeça de alguem, os gostos, os prazeres, etc. É comum entre as pessoas que atingem a "linha de chegada" da meta que traçaram falarem "Caramba, eu não sei por que que eu fazia isso." ou "não sei como eu nao tomava vergonha na cara pra fazer aquilo". Depois que se está bem, é facil falar que eh falta de vergonha na cara. Preguiça. Acomodação. Mas nenhuma área da vida eh completamente isolada da outra. Somos um só, nosso organismo é um só, só temos ele, e se o básico não vai bem, não adianta forçar que o resto também não vai.

Então antes de nos desanimarmos com qualquer coisa que seja, acho válido revisarmos nosso corpo, pra saber se ele ta no mínimo uns 70% ok. Se não tiver, adiemos todas as constatações e grandes decisões sobre a vida e como ela é uma droga e vamos "empurrando com a barriga", "levando como dá" o resto, e colocando esforço considerável em identificar por que o organismo não vai bem. Identificados os motivos, trabalhemos objetivamente para colocar o organismo OK, com uma estimativa de quanto tempo temos e em quanto tempo podemos/iremos fazer isso (afinal nao se pode empurrar as coisas com a barriga pra sempre). Só então, já com o corpo são, repensamos o resto, agora com a mente também sã.

Dona D disse...

Oi Ju! Apesar da sua tristeza com o curso (acontece com a maioria...comigo não foi diferente, mas prossegui...minha situação era muito semelhante...se serve de consolo), acho que está tomando decisões com coerência, deixando para se pesar na avaliação, fazendo o que precisa ser feito e tals. Na vida, precisamos de serenidade para prosseguir, pq, afinal, isso é a vida, decisões diárias que tomamos e nos influenciam. Portanto, continue firme nos seus propósitos, inclusive a faculdade (já está bem adiantado, certo?! Só de te acompanhar são 3 anos...e vc já estudava EC), então, termine, feche esse ciclo e esteja sempre aberta a novas oportunidades e possibilidades. Tem coisas que no presente não entendemos, mas somente no futuro. (Ex.: não gostava do meu curso, mas já nesta caminhada, com recursos financeiros limitados, optei por concluir o curso. Engraçado é que essa foi a melhor decisão, pois é uma profissão que não fica sem emprego, deu-me sustento, mudou a minha realidade e me possibilitou realizar o que gosto...e assim tenho vivido...os prazeres em paralelo.)

sorte na vida =)

bj

Fofinha disse...

Não desanima não amiga, tudo vai se encaminhar, quando eu estava na faculdade tb passei por esses períodos ruins até quis desistir, mas no final tudo deu certo...Bjos

Sche! disse...

Quado você falou do curso eu super me identifiquei! Co tudo! Eu fiz Psicologia, e eu amo a Psicologia, mas.. Acho que tudo tem o seu porem, teve uma época que eu acreditei fielmente que o curso não era o que eu esperava, e ele não foi! Sim, foi maravilhoso eu terminei e ainda quero fazer Arquitetura! E vou...
O negócio é continuar indo, terminar e depois disso quem sabe fazer outra coisa!
Beijocas e ótimo final de semana!

Andreia B. disse...

Oi Ju, faculdade é complicado mesmo, eu estou no meu terceiro curso, porque eu realmente não vi motivação nos outros.

Fico feliz em saber que está se controlando, apesar das calorias ruins! Muda isso... e segue em frente!

Estou torcendo por você!

;*

projet0vida disse...

Gata, a única pessoa que pode te ajudar quanto a isso É VOCÊ!!! Quando por a cabecinha no travesseiro pense bem em tudo e tome uma decisão QUE VÁ TE DEIXAR FELIZ! <3

E bora, bola pra frente, focada como sempre!
o/\o

Patrícia Medeiros disse...

Oi, flor...
A amiga que viajou pra Pipa comigo é aquela que reclamava por que eu tinha optado por parar de beber. Mas, hoje ela entende e continua sendo best friend.

A minha personal se chama Milena. Uma súper amiga. Viajamos há 22 dias pra João Pessoa.

Engenheira Dietética disse...

Oi mulher... obrigada pela dica do biquine... tennho medo de não vender... pq eu não vou usar kkkk

beijos