09 abril 2013

Resumão

Genteee! Não sumi não, hein?! É que andei atarefada! Estou me acostumando com a nova rotina matinal hehe! Já conto. De qualquer forma, diariamente sempre estou pelo instagram e twitter perturbando quem me segue (haha). Podem me adicionar, infelizmente só quem tem conta mesmo porque meus perfis lá são bloqueados =/

Então... sobre a rotina nova. Comecei a academia nova, tenho feito aulas bem legais! Comecei a musculação por lá, amanhã faço avaliação física e da natação para iniciar o treino, e está sendo tudo ótimo! Fui às minhas consultas, fiz exames e agora estou me acostumando a dormir e acordar mais cedo. Faz dois dias isso! Comecei domingo, mas domingo foi o dia que fiquei super “podre”, praticamente só dormi. Insônia terrível, mas valeu a pena! Meu humor tem melhorado muito desde que normalizei o hipotireoidismo, tenho feito atividade física e agora dormindo melhor acredito que a disposição vai dar uma melhorada também, apesar de já estar muuuiiito melhor.

Meus dias têm sido disciplinados com alimentação e exercícios. Estou bem feliz por conseguir fazer tudo que me presto a realizar no dia. Perco muito tempo no trânsito tendo que ir à Unimed pedir autorização, pedir exame, fazer exame, buscar exame, etc. Por isso não postei nesses últimos dias hehe. Além dos outros afazeres.

Estou bem e feliz. Acredito muito que estou fazendo o correto e seguindo um caminho bom para os meus objetivos! O importante é não desistir.

Falando de objetivos, hoje enquanto malhava fiquei refletindo sobre o que motiva uma pessoa a não desistir. Digo isso porque eu sempre tentei emagrecer, mas NUNCA, nunca mesmo fui assim como tenho sido. Já até fui meio magra (mas todo mundo falava que ainda era gordinha! Mas deixa “queto”, né?!), só que tinha conseguido isso com dietas restritivas. Aquelas de proteína e etc. Engordei rápido demais e mais. Hoje, não sou muito a favor não, entretanto cada um sabe o que faz e escolhe o que seguir na vida, né?! Pra mim não funciona nada disso e não sou a favor por tudo que tenho lido e “estudado” sobre o assunto alimentação e vida saudável, é tudo importante e possível. O problema nem sempre é a comida e sim nós mesmos. Comigo tem funcionado fazer escolhas certas, diminuir frituras (praticamente só como fritura no sábado por causa da batatinha frita que não resisto), optar por tudo integral quando possível, sempre fazer as coisas assadas quando possível, ou ao vapor, ou utilizar só um pouco de azeite no preparo das comidas (evito o máximo possível de gordura no preparo e pretendo utilizar o óleo de coco pra isso no futuro, que falam ser melhor), não comer açúcar, escolher um dia da semana só para comer doces (pretendo cortar totalmente e agora comer só coisa diet mesmo, principalmente se for confirmado meu diagnóstico de diabetes), beber mais água, tomar meu chá, vitaminas, linhaça e aveia, escolher um dia da semana para ser mais calórico e ir ao cinema comer pipoca ou sushi ou hambúrguer ou qualquer coisa que eu goste quando saio com namorado ou amigos, dessa forma consigo ser mais disciplinada durante os outros dias (E não, isso não afeta meu peso na balança, hein?! Tenho bom senso até no cheat day). A única coisa que não consigo evitar 100% é farofa (às vezes coloco umas 25g no prato quando não gosto muito do que vou comer, mas tenho conseguido evitar essa semana. O que tem me surpreendido!). Essas são apenas algumas das “escolhas inteligentes” que tento ter e tem me ajudado no emagrecimento e na melhora da saúde.

Aí pensei sobre o apoio incondicional que tenho do namorado. De certa facilidade porque minha mãe pode me proporcionar certos alimentos e uma boa academia. Em como isso tudo é importante, mas nada disso adiantaria se não viesse DE MIM a vontade real de mudar. É sério. Aí me lembrei da frase da moça da matéria do outro post, onde ela falou “Quando a dor de ser obesa é maior do que o prazer de comer, você emagrece”. Lembrei-me de um episódio que eu vi de “the biggest loser”, onde a Jillian falava para um participante que era impossível uma pessoa que pesava 180kg ser feliz, mesmo ele afirmando isso! É verdade. Desculpa, mas é verdade. Enquanto a dor de estar na situação que se está não for maior do que tudo na sua vida, não vai ter mudança. É uma questão de prioridade... SEJA QUAL FOR SEU MOTIVO, autoestima baixa, autoconfiança baixa, constrangimentos infinitos, bullying, infinitas coisas tristes que a obesidade pode causar em uma pessoa. Seja qual for o motivo ele precisa ser maior do que qualquer outra coisa para funcionar mesmo. Essa mudança tem que ser prioridade para acontecer.

Quanto a ser feliz (o comentário da Jillian). Olha, eu sempre fui feliz. Até porque pra mim felicidade é mais um estado de espírito do que algo a ser alcançado. Porém entendi o que ela quis dizer por que eu sou obesa e viver nessa condição não é fácil. As pessoas te julgam. Você se sente mais excluído da sociedade quando vai procurar uma roupa ou por outras situações. Muitos problemas desde sociais à própria saúde. É difícil ser feliz por essas coisas. Você pode até ter outros motivos que te deixam feliz, mas esse lado “triste” sempre acaba afetando as outras coisas boas. Digo isso por experiência própria. Por ser obesa sempre fui muito insegura, meio ciumenta e isso em alguns momentos do meu namoro atual chegou a ser um problema onde pensei ser necessário frequentar um psicólogo até. Só que eu sabia qual era realente meu problema e como podia melhorar. Além de que meu namorado é um anjo paciente e acredito que tudo tem melhorado muito nessa questão já há algum tempo. Só quem é obeso consegue entender isso. Não estou contando aqui pessoas "acima do peso" ou só fora de forma. Essa parte triste é mais sofrida se você tem imc para algum grau de obesidade creio eu... Não é fácil simplesmente admitir esse tipo de coisa e decidir mudar, por isso digo que é preciso que algo te incomode muito.

Só que eu dei toda essa volta para falar que a minha maior motivação foi a falta de saúde. Podem achar “aaahhh, mas todo mundo quer isso e blablabla”. Duvido que seja tanto quanto eu. Sabe por quê?! Eu tenho hoje 25 anos. Desde os 11 anos eu sempre fui mais cheinha (sempre fui muito perturbada pela minha família por causa disso), mas nunca cheguei a ter obesidade grau III como cheguei agora nesses últimos anos. Já fiz 10 cirurgias, onde 8 foram com anestesia geral (risco altíssimo), duas foram com anestesia local + sedativo. Já tive problema de sangue no pulmão após uma das cirurgias e me falaram que podia ser por causa do meu peso. Já fiz um ano de quimioterapia e radioterapia, pois tive câncer. Tenho gordura no fígado bem densa. Tenho rinite e sempre que pego um resfriado já fico numa condição muito deplorável, sem falar que teve um ano que passei alguns meses ficando doente DIRETO. Então basicamente nos últimos 15 anos da minha vida dá para ter uma ideia em quantos médicos e exames já fui/fiz?! Nem eu sei! Tinha ano que eu estava no hospital toda semana. Isso me incomodou. Muito mesmo. Principalmente porque eu comecei a ver que a vida da pessoa que eu mais amo poderia ser muito afetada com tudo isso. Assim como a vida dos meus pais já era. Incomodou tanto essa falta de saúde que tinha dias que eu chorava e tinha raiva de toda essa situação. Até que caiu a minha ficha. Ninguém pode fazer nada sobre isso. Só eu mesma. Infelizmente quando decidi mudar, tive o diagnóstico de diabetes. Hoje está meio duvidoso esse diagnóstico, mas tenho feito exames para comprovar se tenho ou não mesmo. O que importa nisso tudo é que veio de mim o sentimento de mudança. Veio daqui de dentro. A determinação, disciplina e paciência vêm dessa forma. No começo foi bem difícil. Até chorei porque não podia comer o que eu queria e blabla. É importante o apoio. Seja do namorado, marido, amigo, terapeuta. Seja de quem for, mas é bom sempre ter alguém ali para te lembrar: “Vale a pena! Vai ficar tudo bem”. Não tenho dúvidas que vai valer a pena MESMO, porque já sinto melhoras e já acho que está valendo muito a pena. Minha qualidade de vida tem melhorado. Meu namorado e eu estamos sendo muito mais felizes realizando tudo que temos planejado.

Claro que com as minhas afirmações, de forma alguma estou aqui dizendo que sou mais doente que os outros nem NADA DO TIPO. Só estou compartilhando minha maior motivação para mudança que é baseada nesses problemas que tive. 

O que posso dizer é que você tem que tirar as forças de si. Pegar esse “algo” que te incomoda e se lembrar dele todos os dias. Levantar e se mover. Aprender a escolher mais certo o que comer. Não é fácil. Não é MESMO. É difícil, até um pouco sofrível. Mas com o tempo tudo vai se tornando rotina e de certa forma ficando mais “fácil” e normal. Mudança de hábito. Mudar o estilo de vida! Só assim que funciona. E aí você acaba apreciando toda essa jornada ;]

Bom resto da semana!

7 comentários:

Bruna disse...

Sobre a pesagem no Desafio das Estações:

Infelizmente não pode mais digitar, mas vc pode me mandar o dessa semana e o da semana que vem na próxima pesagem, ai atualizo.

Marina Hudson disse...

Adorei seu resumão, Ju.
Ótimo para poder te conhecer melhor..
E mediante tudo que você já passou,não há decisão mais sábia que poderia ter tomado. Não sou médica, mas não precisa ser para saber que o peso interfere - e muito - na nossa saúde. E você mudando de vida, de alimentação,tudo vai melhorar.
Se depender da sua determinação, você vai looonge.. Meus parabéns!
BEIJOS

Gi disse...

Oi linda nossa que resumao mais gostei de conhecer um pouco mais a sua história e agora maus do que nunca fico feliz por sua mudança de estilo de vida eu tb fiz muitas dietas restritivas e nao deu certo pra mim tambem tudo o que eu emagrecia engordava o dobro agora eu acho que to no caminho certo me reeducando me reinventando e você tambem isso e maravilhoso e por isso vai sim dar certo que bom que ta gostando da academia nova isso com toda certeza vai dar um Up na sua caminhada e vamos com tudo querida beijostenga um ótimo dia.

Patrícia Medeiros disse...

Ju, vc está certíssima em todos os pontos. E estou mega feliz por vc está se sentindo bem e com força pra encarar a luta, assim como eu.
A gente tem que mostrar pra aqueles que acreditam na gente que somo capazes e podemos ser sim motivo de orgulho. E, pra os que não acreditam, que é possível sim. E, consiguiremos. O lance é não desanimarmos.

Estamos juntas!

Bjs

Cristina Valluy disse...

Ola Ju,
muito bom resumo e você tem razão, tudo é possível. Você tem determinação e isso é o mais importante. Continue assim!
Beijos

Tay Fernandes disse...

Ju, é sempre bom ler seu blog...
as vezes me questiono isso também, e tento lembrar que o resultado vai valer a pena.
a saúde da gente tem que ta no topo da pirâmide de nossas prioridades, até pq o que uma pessoa doente é capaz de alcançar?

beijinho ;*

Andreia B. disse...

Ju to adorando a motivação, te ver assim inspirada. Eu também já fiz todo o tipo de dieta restritiva, tive resultados mas também engordei o dobro do que perdi. Realmente tem que ser uma opção pro resto da vida, com saúde. Então parabéns por estar fazendo isso da melhor maneira e com determinação!

Te adicionei no Twitter \o/