11 janeiro 2012

Espanha, endocrinologista, paciência e determinação

Segunda e terça foram dias cheios de ações que mudaram e decidiram os caminhos que seguirei nesse primeiro semestre.

Primeiramente, sem mudanças quanto ao estágio. Terei que continuar no que estou. Fiquei até em dúvida se não saia desse também, mas acredito que continuarei, durante o semestre o horário será melhor do que agora nas férias. A não mudança do estágio implica em não mudar a data de viagem para a Europa. Então, ontem se tornou oficial mesmo. Matrícula já estava feita e passagem foi paga. Espanha em julho. 10 semanas. Dá um frio na barriga!!!

A parte “chata” de tudo isso é que me sinto com uma dívida gigantesca com a minha mãe. Não foi barato tudo isso e ainda tem mais coisas para gastar. Então começo a pensar que só existe uma coisa na minha existência que minha mãe deseja: meu emagrecimento.

É claro que é algo que eu desejo, meu namorado deseja, todo desejamos. Mas certamente ninguém sonha mais com isso do que a minha mãe. Talvez eu sonhe também, mas às vezes chego a pensar que ela seria capaz de qualquer coisa para me ver magra. Pra ser sincera ela está tentando mais uma vez fazer algo... Está fazendo um investimento altíssimo nessa viagem. Certamente acredita nesse retorno.

A questão toda é que meus pais nunca me negaram investimento no que diz respeito a estudo e saúde, nunca mesmo. E depois de tanto tempo começo a pensar que em muitos momentos não aproveitei como deveria e fui burra.

Esse post é uma forma de perceber que eu desperdiço minha sorte. Sorte ou boa vontade dos meus pais. Claro, não consigo tudo assim fácil. Não é só pedir que já tenho. Mas, no final, depois de conversas e demonstração de motivos para ter “o algo”, acabo de alguma forma conseguindo...

A questão toda é que não adianta somente ela querer nem o universo todo querer. Se eu não quiser não vou emagrecer. Isso todos sabemos. Mas aí envolve outro problema... Eu quero, mas tenho um problema que me dificulta e pela dificuldade acredito que acabo desanimando.

Então, esse problema me levou a outro médico. Fui a um endocrinologista na segunda. Levei todos os exames que havia levado ao nutrólogo, refiz, entreguei tudo que era necessário. Expliquei que já havia ido ao nutrólogo e tomava tais remédios e etc. Depois de muita explicação do meu lado e do lado da médica, ela me receitou um remédio e disse que esse problema era simples de resolver e já era para eu ter conseguido, acreditava que a dificuldade teria sido a opção por farmácia de manipulação que meu médico anterior tinha optado. De qualquer forma, a grande questão é que estou cheia de esperança para ficar boa do hipotireoidismo (lê-se conseguir ter um emagrecimento normal, visto que vou ter que tomar os remédios para o resto da vida), e farei tudo certo. O que importa é não desistir né?!

O título faz referencia ao que estou vivendo e ao que preciso ter nos próximos meses, então, esse semestre vai ser bem difícil, mas acredito que valerá muito a pena. Mês que vem volto a endocrinologista, e daqui a 2 meses refaço o exame para analisar o hipotireoidismo. Torçam por mim ;P!!! A Espanha me espera mais magra e saudável! E é meu desejo também!

2 comentários:

Aline Delgado disse...

Ai que medinho Espanha rs,muitas fotos hein.
Mais eu sei bem o que isso que vc falou em relação a cobrança ,eu sou a filha mais velha e meus pais também sempre me apoiaram ,me deram as coisas.E eles esperam sim um retorno ,mesmo sem querer eles esperam e qdo isso nao acontece eu me sinto mal.
Penso ano ser merecedora daquilo sabe,mais nem tudo acontece do jeito que a gente quer ou sonha,vamos batalhando que uma hora a gente consegue sim ,nisso eu acredito.
Que 2012 seja um ano de conquistas e vitorias pra vc querida,um super beijos

GAUCHA TRI LEGAL! disse...

Nossa amiga, quanta coisa ne. Mas, de qualquer maneira quero te desejar um feliz 2012 cheio de saude. Beijokas